Geral

Alex fica, Alex Sai: quem leva ferro são os animais

Recentemente, a população de Itabirito foi surpreendida com a cassação do então prefeito da cidade, Alex Salvador (PSD), e de seu vice, Wolney Oliveira (DEM). Alex e Wolney foram cassados em janeiro e afastados de seus cargos pelo Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) no dia 02 de abril. Já no dia 12 de abril, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou o pedido de embargos de declaração em última instância.
Após o afastamento de Alex, o presidente da Câmara Municipal de Itabirito, vereador Arnaldo Santos (PRTB), assumiu o comando da prefeitura da cidade como prefeito interino, em cerimônia realizada no dia 03 de abril.

Desde então, pessoas da oposição têm comemorado a situação soltando fogos de artifício a cada nova notícia que surge. Por outro lado, apoiadores da administração de Alex também usaram do mesmo recurso para celebrar notícias sobre uma eventual volta do ex-prefeito ao comando da cidade, o que não procede, haja visto que não cabe mais recursos no processo em questão, o que motivou, inclusive, o agendamento de uma eleição extemporânea para o dia 7 de julho.

Fato é que, para além das convicções políticas de cada cidadão itabiritense, quem tem sofrido com as comemorações dos grupos políticos da cidade são os animais. Isso porque o barulho dos fogos de artifício tem potencial para deixar os animais desesperados, causando as mais variadas reações, como fuga, lesões, ataques de pânico, desmaios e até mesmo o óbito desses seres vivos.

Para ter-se uma ideia, o barulho dos fogos de artifício pode causar nos animais: ansiedade, vômitos, medo, convulsões e taquicardia.

É exatamente por isso que algumas pessoas procuraram a redação do Sou Notícia para relatar uma preocupação pela situação dos animais nesse contexto de embate entre pessoas da situação e da oposição na política da cidade.

Aos tutores, recomenda-se evitar de deixar o animal sozinho no momento da queima de fogos. É preciso também deixar o animal em um local confortável e com o menor barulho possível para que ele se sinta seguro. Outra dica é fechar as portas e janelas, para que o som fique abafado. As medicações somente devem ser realizadas caso seja necessário e com a orientação de médicos veterinários.

Entretanto, a melhor medida a ser tomada é a conscientização das pessoas para que não soltem fogos de artifício, porque os cães, gatos e outros animais não entendem que esses foguetes são demonstração de alegria dos humanos. Para eles, além de ensurdecedor, é sinal de perigo, de ameaça.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
×