Belo HorizonteEm toda Minas GeraisEntretenimentoGeral

Rodovias em Minas: confira onde estão os perigos no tráfego de carnaval

Mesmo sem blocos e folia oficiais nas ruas dos principais destinos turísticos dos mineiros por causa da pandemia do novo coronavírus, as concessionárias que administram as rodovias do estado preveem um grande volume de veículos viajando a partir de hoje. Só na BR-040, o fluxo deve ser ampliado em cerca de 25%, com o ingresso de mais de 500 mil veículos nos sentidos Brasília e Rio de Janeiro, segundo a Via 040.

Quem tomar esse caminho terá pedágios, mas estrada em condições melhores, enquanto que nas vias não pedagiadas, como as BRs-262 (BH-Vitória) e 381 (BH-Vale do Aço e litoral baiano), as chuvas devastaram as rodovias abrindo erosões, derrubando barreiras e ampliando buracos que tornam a viagem de feriado ainda mais perigosa. As duas vias serão leiloadas hoje. A reportagem do Estado de Minas preparou um roteiro com os principais obstáculos dessas estradas. (Confira o quadro abaixo).

A previsão das concessionárias é de tráfego intenso hoje, a partir das 15h, sobretudo no Anel Rodoviário de Belo Horizonte, que faz as ligações com as principais estradas mineiras. Já amanhã (26/2), o horário mais congestionado deverá ser entre as 6h e o meio-dia. No domingo (27/2) e na segunda-feira (28/2), a previsão é de trânsito normal. Já o retorno dos viajantes deve promover um grande fluxo de veículos na terça-feira (1º/3), entre as 13h e as 18h. Há possibilidade de chuvas todos os dias, o que pode agravar perigos já existentes, tornar o tráfego ainda mais lento e exigir mais cuidados dos motoristas.

Os destinos mais desafiadores para as habilidades e a prudência dos motoristas, bem como para a resistência de pneus, rodas, amortecedores e molas, são as rodovias BR-262 (Espírito Santo) e BR-381 (Vale do Aço). Tanto que, nos seus primeiros 100 quilômetros, esse segmento comum às duas vias, até João Monlevade, é conhecido como a Rodovia da Morte. Por meio de informações do DNIT, Polícia Rodoviária Federal, aplicativo de tráfego Waze e de verificação da reportagem, há indicações de trechos que inspiram muito cuidado.

O teste de paciência começa logo após o condutor deixar o Anel Rodoviário de Belo Horizonte. Um gargalo de cinco quilômetros entre BH e Sabará. Desde a ponte sobre o Rio das Velhas, passando pelos acessos do trevo elevado de Santa Luzia – se estendendo nesse caminho pela Avenida Beira-Rio –, até um segmento que está em obras desde janeiro, quando as erosões de encosta destruíram parte do asfalto.

Operários e máquinas estreitaram o tráfego por passagens de terra e pedras esburacadas, enquanto tentam restaurar a via emergencialmente. Essas fileiras lentas de tráfego se encontram, ainda, com o circuito de cones da passagem pelo posto da Polícia Rodoviária Federal, onde se trafega a baixa velocidade por razões de segurança. A passagem pela ponte do Rio das Velhas também gera lento deslocamento devido aos radares, que resultam em velocidades abaixo de 30km/h nos caminhões mais pesados.

A travessia de João Monlevade está em condições degradantes. São buracos profundos e em posições que confundem os motoristas, obrigando muitos a trafegarem por acostamentos e na contramão. Há também perigos de deslizamento de encostas em alguns pontos, sendo o trecho mais comprometido na altura do Km 401. Após a ponte sobre o Rio Piracicaba, todos os caminhos se desdobram em ainda mais buracos nos acessos e trevos, seja para a BR-262 seja para a BR-381. Na via que leva para o Espírito Santo (BR-262), o martírio continua enquanto se trafega dentro de Minas Gerais.

De João Monlevade ao distrito de Jurumirim, em Rio Casca, até a ponte sobre o Rio Doce, são 50 quilômetros de buracos profundos, acostamentos e faixas sendo engolidos por erosões e encostas desabando sobre a pista. Depois disso, mais 30 quilômetros ruins até o desvio pela rodovia MG-329, já que não há passagem pela BR-262 por Abre Campo, depois que as chuvas arrasaram a estrada. O desvio segue em condições de asfalto ruins por Raul Soares e Caratinga, onde se toma a BR-116 para Realeza, em Manhuaçu, e o retorno à BR-262, depois de quase 160 quilômetros de estrada também em estado de conservação muito ruim até o Espírito Santo, onde as condições são melhores.

Pela BR-381, a partir de João Monlevade para o Vale do Aço e a Bahia, as condições são ruins, mas não tão extremas. Até Governador Valadares, há dois pontos com desvios nos próprios trechos, devido a danos provocados pelas tempestades do início do ano. Em Nova Era, por exemplo, motoristas enfrentam um desvio no Km 321, após o asfalto ter estufado e a via ficar intransitável. Ali funciona um contorno, em trecho de 200 metros, com a constituição de aterro e a estruturação de um leito de pedras que permite a circulação de veículos nos dois sentidos.

Circulação reduzida para veículos de grande porte

O Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG) publicou portaria no “Minas Gerais”, diário oficial do estado, na quarta-feira (23/2), restringindo a circulação de veículos de grande porte durante os feriados do carnaval, semana santa e fim de ano pelas rodovias estaduais de pista simples, em função do aumento significativo do fluxo de veículos nas datas. Nessas vias, os transportes pesados de cargas só podem ocorrer em 25 de fevereiro e 1º de março, das 16h às 22h. E em 26 de fevereiro e 2 de março entre as 6h e o meio-dia.

“Os motoristas de veículos de grande porte que não respeitarem as restrições estarão sujeitos às penalidades previstas no Código de Trânsito Brasileiro (artigo 187-I da Lei Federal 9.503, de 1997), o que representará a perda de quatro pontos na carteira, multa de R$ 130,16 e retenção do veículo até o término do horário-limite”, informou o DER-MG.

Na Grande BH, o trânsito entre o Trevo dos Cristais e o Trevo do Quintas II, na MG-030, onde ocorreu um deslizamento de encosta em Nova Lima, passou a ser liberado a partir das 5h, informa a prefeitura municipal. Durante o dia, o tráfego é em esquema de pare e siga. No período da noite, a partir das 19h, o trecho será totalmente interditado para todos os veículos.

Condições da estradas
Principais obstáculos para viajantes no carnaval 2022
* Belo Horizonte a João Monlevade
(BR-381/BR-262)
– Belo Horizonte a Sabará
(Ponte sobre o Rio das Velhas ao Posto da Polícia Rodoviária Federal)
Lentidão devido a radares, buracos, obra de reconstituição do pavimento e passagem de segurança pela polícia
– Santa Bárbara
(Acesso pela MG-129 à cidade)
Buracos, asfalto com trincas e degradado no acesso pela MG-129, condições ruins também na rodovia estadual
– São Gonçalo do Rio Abaixo
(KM-371)
Condições ruins de pavimento com buracos e abatimentos em segmento de curvas fortes com aclives e declives
– João Monlevade
(Travessia urbana do município)
Buracos profundos e em posições alternadas tanto nas pistas quanto nos acostamentos. Há deslizamento de encostas. Pior trecho no KM401
* João Monlevade a Governador Valadares
(BR-381)
– Bela Vista de Minas
(Passagem urbana)
Buracos, degraus e desvios em trechos sinalizados
– Nova Era
(KM331)
Buracos, remendos e asfalto degradado
– Nova Era
(KM321)
Desvio em local onde a pista cedeu após as chuvas de janeiro. Pista alternativa de pedras no próprio segmento que está em obras
– Antônio Dias
(KM288)
Obras paradas dos trabalhos de duplicação. Motoristas devem ter cuidado e observar a sinalização que pode ser confusa
– Antônio Dias a Timóteo
(KM288 ao KM276)
Grande segmento em obras de cupliocação que obrigam a transições de pistas. Trecho apresenta buracos e estreitamentos
– Timóteo
(Área Urbana)
Ponte Mauá sobre o Rio Piracicaba está interditada e há desvio pela Rua Belo Horizonte (MG-425) dentro da zona urbana
– Santana do Paraíso
(KM245)
Buracos na pista
– Belo Oriente
(KM238)
Estrada apresenta buracos e remendos altos
– Naque
(KM250)
Buracos após a ponte sobre o Rio Santo Antônio
– Periquito
(KM191)
Pista esburacada
– Baguari (Governador Valadares)
(KM171)
Buracos na pista
* Governador Valadares a Teófilo Otoni
(BR-116)
– Governador Valadares
(KM467)
Buracos e asfalto em condições ruins no Bairro Chonin de Vaixo, próximo ao Córrego do Chonin
– Teófilo Otoni
(KM298 ao KM290)
Pista esburacada e asfalto em más condições pode piorar com as chuvas neste segmento de 8 quilômetros
– Teófilo Otoni
(Área urbana)
Asfalto esburacado, tráfego lento devido à mistura de fluxo urbano com o de viagem. Pior situação registrada na avenida Sidônio Otoni
* Teófilo Otoni a Nanuque
(MGC-418)
Buracos sobretudo no Contorno Viário de Nanuque
* Nanuque a Posto da Mata, Nova Viçosa (BA)
(BR-418)
Boas condições
* Posto da Mata a Eunápolis (BA)
(BR-101)
Asfalto degradado e buracos no KM918. Travessias urbanas podem apresentar tráfego pesado em Texeira de Freitas (Alcobaça e Prado) e em Eunápolis (Porto Seguro)
* Eunápolis (BA) a Porto Seguro (BA)
(BR-367)
Boas condições
* João Monlevade a Vitória
(BR-262)
– Rio Casca
(Jurumirim até a Ponte sobre o Rio Doce)
Buracos, encostas cedendo, acostamentos e faixas sendo engolidas por erosões
– Rio Casca a Realeza (Manuaçu)
(Desvio pela MG-329 e BR-116)
Interdição da BR-262, em Abre Campo, obriga a desvio pela MG-329, que tem condições ruins e buracos, até caratinga, onde se ingressa na BR-116, que apresenta iguais problemas até Manhuaçu, onde se retoma a BR-262, após 160 quilômetros
– Realeza (Manhuaçu) a Matim Soares (ES)
(36 quilômetros)
Asfalto com buracos e degradado
– Martim Soares (ES) a Vitória
Boas condições. Atenção epaciência para rechos estreitos com tráfego pesado, sobretudo na região serrana, onde longas filas se formam devido a poucos pontos de ultrapassagem
– Viana a Guarapari
(BR-101)
Boas condições
* Betim a São Paulo
(BR-381)
– Betim
(Km500 ao KM504)
Buracos na pista e obras por 4 km entre os bairros Casa Amarela e Citrolândia
– Brumadinho
(KM527)
Desvio até entroncamento com a MG-831 (Rio Manso), sentido São Paulo recebe os dois sentidos de tráfego. Pista apresenta buracos, blqueios noturnos e alternâncias para obras
– Lavras
(KM690)
Trevo de Lavras para a BR-265, após a ponte sobre o Rio Grande, tem asfalto em condições ruins, com muitos buracos e ondulações
– Careaçu
(KM816 ao KM818)
Obras e buracos pela rodovia margeando o Rio Sapucai e a zona urbana da Careaçu
– Careaçu a São Paulo
Boas condições
* Betim a Uberaba
(BR-262)
– Florestal a Pará de Minas
(KM388 ao KM393)
Bruracos desde Florestal, passando pelo posto de pedágio e até o acesso a Pará de Minas pela BR 352, essa também uma estrada estreita, com poucos pontos de ultrapassagem, sem acostamentos, repleta de buracos e com o asfalto em péssimas condições
– Campos Altos
(KM581 ao KM597)
Muitos buracos, obras e desvios locais por 16 quilômetros desde o entroncamento com a BR-354, em Campos altos, depois que a pista foi arruinada pelas chuvas de janeiro
– Ibiá a Alpercatas (Araxá)
(KM630 ao KM734)
Muitos buracos, asfalto remendado, ondulações e degradação
* Juatuba a São Sebastião do Paraíso
(MG-050)
– Divinópolis, Pinhuí e Itaú de Minas
(Área urbana)
Obras e desvios de pistas para intervenções. Tráfego local e de viagem se misturam por isso pode ocorrer lentidão em horários de pico
* Belo Horizonte a Brasília
(BR-040)
– Curvelo
(Trevo para Pompéu)
Buracos em Curvelo na entrada para Pompéu, pela MG-420, rodovia estadual também com muitos buracos e asfalto degradado
* Curvelo a Montes Claros
(BR-135)
Boas condições. Tráfego mais intenso ao atravessar as zonas urbanas de Bocaiúva, Buenópolis, Augusto de Lima e Corinto
* Curvelo a Gouveia
(MG-259)
– Inimutaba
(KM529 ao KM526)
Buracos e asfalto degradado com remendos, pista estreita e sem acostamento pavimentado
* Gouveia a Diamantina
BR-367
Bom estado
* Belo Horizonte a Nova Lima
(BR-040 e BR-356)
Bom estado até o trevo para Ouro Preto
* Nova Lima a Duque de Caxias (RJ)
(BR-040)
– Ouro Branco
(Trevo da MG-030)
Trevo de Ouro Branco tem buracos e asfalto com estado ruim de conservação no acesso a Ouro Branco pela rodovia MG-030 e ao longo da via
– Santos Dumont e Ewbank da Câmara
(Áreas urbanas)
Buracos e remendos na passagem dentro da zona urbana
– Três Rios (RJ)
(Área urbana)
Buracos e asfalto ruim na travessia que corta a cidade até a ponte sobre o Rio Piabanha
* Duque de Caxias (RJ) ao Rio de Janeiro
(BR-040)
Bom estado. Tráfego urbano intenso
* Duque de Caxias (RJ) a Magé (RJ)
(BR-116)
Boas condições
*Magé (RJ) a Cabo Frio (RJ)
(BR-493, BR-101, RJ-124, RJ-106 e RJ-140
Boas condições. Tráfego intenso por ser destino local dos fluminenses
* Belo Horizonte a Ouro Preto e Mariana
(BR-356)
Boas condições
Fontes: DNIT, Concessionárias, Waze e reportagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
×